quinta-feira, 17 de agosto de 2017


EM DEFESA DA SAÚDE MENTAL

JUACY DA SILVA

Na véspera do dia dos pais um empresário assassinou a esposa em Recife e depois se suicidou. No dia dos pais, um agente penitenciário, matou a esposa, a filha de 18 anos que hora antes havia “postado” uma homenagem ao pai e , em seguida  também cometeu suicídio, em uma pequena cidade do interior de São Paulo.

No mesmo final de semana, mais uma tragédia, um soldado da polícia militar  de Minas Gerais  matou a namorada,que também era miliatar, depois matou a mãe da namorada,  foi para outra cidade próxima,  tirou a vida da própria mãe e, a seguir, também se suicidou.

Em 2015, conforme dados da OMS  Organizaçào Mundial da Saúde 788 mil pessoas cometeram suicídio, número muito maior do que as mortes ocorridas em todos os conflitos armados ao redor do mundo naquele mesmo ano.

No Brasil a taxa  de suicídio, entre 1980 e 2012, aumentou em  62,5%  e continua aumentando de forma acelerada.  Em  2015 ocorreram 11.680 suicídios, uma média de quase  mil suicídio por mes. A taxa de suicídio em geral no Brasil em 2012 era de 5,64 por cem mil habitantes, sendo muito maior na faixa etária de 15 a 29  anos, chegando a ser  a segunda causa de morte nesta faixa etária, perdendo apenas para os assassinatos.

Recentemente, em fevereiro deste ano de 2017,  a OMS  também veiculou um relatório sobre a saúde mental no mundo, com destaque para a depressão e ansiedade.  Os dados são muito alarmantes no mundo todo e principalmente no Brasil, que está na ponta desta triste estatística. Existe  uma relação muito grande entre depressão,ansiedade e suicídio, cujo agravamento também está presente em momentos de crise econômica, financeira, familiar e doméstica.

A depressão afeta 4,4% da populaçào mundial e 5,8% da populaçào brasileira, atingindo, 322  milhões de pessoas no mundo e 11,5 milhões no Brasil.  Sendo que a ansiedade atinge 3,6% da população mundial e  9,3% da população brasileira, respectivaente, 264 milhòes no mundo e 18,6%  no Brasil.

Em 2015 nada menos do que 30,1 milhòes de pessoas sofriam com depressão e ansiedade em nosso pais, a grande maioria pertencente as camadas mais excluidas da sociedade  , sem condiçòes de tratamento, principalmente devido ao sucaeamento e o caos da saúde pública brasileira; caos e descaso esses que tem se agravado ultimaente com os cortes de recursos determinados pelo governo federal e pela crise econômica, financeira, fiscal e orçamentária que estao levando os estados e municípios a falência institucional.

Imaginemos o que ocorre na cabeca 14 milhões de pessoas desempregadas,mais 20 milhões de subempregadas,mais 60 milhões que estao endividadas  sem condições de pagamento de suas dívidas e, na maior parte das vezes, não tendo dinheiro sequer para  comprar alimentos para suas familias.

Enquanto isso  os mrajás da República, nos tres poderes se locupletam com salários nababescos,regalias, privilégios,mordomias enquanto milhões  passam fome e mais de 4,3  milhões retornam a condiçao de pobreza ou até de pobreza extrema.

Antes que milhões de brasileiros morram de fome, sofram de depressão , ansiedade ou que os índices de suicídios sejam transformados em mais uma grande tragédia nacional, precisamos lutar para que a saúde pública seja tratada pelos nossos governantes com respeito e seriedade e, neste particular,a defesa da saúde mental é uma condição de sobrevivência de milhões de pessoas.

Lembre-se, SAUDE MENTAL é coisa séria e importante e não pode ser relegada a um segundo plano, cabe ao SUS garantir este direito aos brasileiros, principalmente  para as camadas mais pobres da sociedade, que não tem recursos financeiros para custearem este tipo de tratamento complexo e as vezes longo, isto também é  atencao basica para que a Constituição Federal, tão desrespeitada , rasgada e vilipendiada ultimamente, possa deixar de ser mera letra morte.

Se saúde é um direito fundamental da população, cabe aos nossos governantes garntirem que este direito seja respeitado e não apenas os privilégios e mordomias que as elites desfrutam custeadas pelos contribuintes.

JUACY DA SILVA,  professor universitário, titular e aposentado UFMT,  mestre  em sociologia, articulista e colaborador de jornais, sites e blogs. Email  professor.juacy@yahoo.com.br  Blog www.professorjuacy.blogspot.com Twitter@profjuacy

domingo, 13 de agosto de 2017


FELIZ  DIA DOS PAIS, AGOSTO 2017

JUACY DA SILVA

Hoje, segundo domingo de Agosto de 2017, comemoramos o DIA DOS PAIS.

Além da mercantilização, com destaque para os aspectos meramente materiais e do consumismo, precisamos refletir sobre o real significado deste dia.

Mundo afora, milhões de filhos e filhas vivem longe dos pais, em decorrência de conflitos familiares, separações, violência doméstica, encarceramento e outras mazelas que aos poucos vem destruido a harmonia, o amor filial e paternal, a responsabilidade paterna e as ausências prolongadas.

Portanto, além da “glamourização”  deste data,  vamos fazer um  esforço para restaurar os valores verdadeiros que devem dar fundamento as relações familiares para que, de fato, o DIA DOS PAIS possa  ser uma data para comemorarmos em família, no aconhego do lar, onde o amor, a compreensão , o carinho, a atenção possam ser a base de um mundo melhor.

Vamos também lembrar  e relembrardenossos pais que já partiram deste planeta e desta vida, mas que nos deixaram um legado de esperança, de amor verdadeiro, de trabalho e dedicação na construção de nossas famílias.

Abs a todos os pais , filhos e filhas, que  hoje seja, realmente, um dia especial para tod@s  nós. Fiquem com Deus e que Ele nos abençoe, nos guarde e nos illumine sempre.

quarta-feira, 9 de agosto de 2017


DIA INTERNACIONAL DOS POVOS INDÍGENAS

JUACY DA SILVA

Por decisão da ONU, em 1.955, foi instituido o DIA INTERNACIONAL DOS POVOS INDÍGENAS, a ser comemorado todos os anos, desde então, no dia 09 de Agosto, como forma de reconhecimento mundial quanto aos direitos que esses povos tem.

O principal  objetivo na criação desta data foi garantir a autodeterminação e os direitos desses povos, entre os quais podemos mencionar: suas culturas, tradições, formas de religiosidade, seus sistemas sociais, econômicos, políticos, enfim, reconhecer que tem o direito de exisitirem.

No caso do Brasil, ao longo de mais de cinco séculos vem ocorrendo um verdadeiro genocídio, um  extermínio sem piedade dos povos indígenas. Em nome do “progresso”,  do “desenvolvimento”,  da “mordernização”, da implementação de um modelo extrativista, agroexportador e predatório, milhões  de indígenas foram mortos e os que restaram vivem como verdadeiros párias em uma sociedade capitalista, que não entende a lógica dos povos primitivos e nega todos os seus direitos, a começa pelo território.

A grande luta dos povos indígenas no Brasil nos dias de hoje é em defesa de seus territórios, pela posse e uso da terra,  ameaçados pela ganância, cobiça e a grilagem por parte de latifundiários e alguns barões do Sistema extrativista e agroexportador, os quais contam com o beneplácito e a conivência de inúmeras autoridades que pretendem  que os povos indígenas vivan em verdadeiros “guetos”  ou  “apartheids”.

Ante  o descaso e desrespeito como os povos indígenas no Brasil vem sendo tratados praticamente nada existe para comemorar nesta data, a não ser a tenacidade, a coragem e o espírito de luta que ainda nutrem na defesa de sua gente e de seus territórios.

JUACY DA SILVA,  professor universitário, titular e aposentado UFMT, mestre  em sociologia, articulista e colaborador de jornais, sites e blogs. Email  professor.juacy@yahoo.com.br  Blog  www.professorjuacyblogspot.com Twitter@profjuacy

terça-feira, 8 de agosto de 2017


CORRUPÇÃO E DESCASO TAMBÉM MATAM

JUACY DA SILVA

Enquanto a LAVA JATO e outras investigações apontam como políticos, gestores e empresários assaltaram e continuam assaltando os cofres públicos, enquanto os parlamentos, desde as Câmaras de Vereadores, passando por Assembléias Leislativas e Congresso Nacional realizam audiências públicas,onde quem  mais falam  são os “representantes do povo”,  muitos dos quais também são investigados por atos de corrupção no exercício desses cargos; enquanto nossas Autoridades maiores cortam os orçamentos da saúde, da educação, do saneamento básico, da segurança pública, lemos no jornal A Gazeta,de Cuiaba, em seu portal  Gazeta Digital, que uma criança, de família pobres, dessas que tanto precisam dos serviços públicos,  morreu no ultimo final de semana, em  Acorizal, uma pequena cidade que  faz parte da Região Metropolitana do Vale do Rio Cuiabá, por falta de médico no Posto de Saúde da família, que não tem medicos nos finais de semana.

Na lógica dos nossos governantes, o mais importante é ccontrolar os orçamentos, cortar gastos, aumentar impostos ,fazer vistas grossas para os grandes sonegadores, grandes grupos empresariais que prosperam graças aos “inventivos fiscais”, a renúncia fiscal, aos juros subsidiados para os grandes empreendimentos, principalmente mamando nas tetas dos bancos oficiais, mas não titubeiam em sacrificar o povão, os despossuidos, os ecluidis,  os desempregados, subempregados que ganham míseros reais que não são suficientes para terem uma vida dígna  em um país da dimensão e potencial do Brasil.

Esses excluidos, só são lembrados durante as  eleições,  quando são manipulados ou subornados  e terem seus votos “comprados’  com promessas ou alguns pequenos favores, garantindo aos marajás da Repúbilica,  seus associados, financiadores e asseclas a conquista e permanência nas estruturas do poder, onde poderão continuar roubando os cofres públicos impunemente, conforme revelado pelas diversas operações “caça corrupto”  em curso no Brasil e na maioria dos Estados, incluindo Mato Grosso e milhares de municípios.

Resultado a corrupcão ,  o descaso com o destino da população pobre e excluida, a incompetência e a falta de recursos para a saúde publica continuam matando nossa gente, principalmente criancas e idos@s, os segmentos mais frageis de nosso Brasil  e nosso Mato Grosso, o "estado solução", que pretende er o "celeiro"  do mundo, mas abandona sua população que vive  `as custas de migalhas que caem da mesa dos barões da economia e da politica!

Observação: na segunda feira, dia 07 de Agosto de 2017, enquanto a pequena KauaneVitória Santos Brito era velada na casa dos pais, em meio a muito pranto e sofrimento, que a perda de um ente querido provoca, a Assembléia Legislativa de Mato Grosso realizava uma “audiência pública”, para discutir o caos da saúde no Estado. Parece  uma grande ironia do destino, que sacrifica os pobres e premia as camadas mais abastadas de Mato Grosso, como do Brasil em geral. Será que este é o modelo de desenvolvimento que nossos governantes, de forma hipócrita deseja para nosso Estado e nosso país?

Isto e Brasil ! Isto é Mato Grosso e todos os demais Estados.

JUACY DA SILVA, professor universitário, titular e aposentado UFMT, mestre  em sociologia, articulista e colaborador de jornais, sites, blogs e outros veículos de comunicação. Email professor.juacy@yahoo.com.br Twitter@profjuacy Blog www.professorjuacy.blogspot.com