terça-feira, 5 de março de 2013


MARÇO, O MÊS DA MULHER!
JUACY DA SILVA

Todos os meses possuem alguns dias dedicados a comemorar ou a destcar  aspectos da realidade como forma de despertar a consciência das pessoas para a necessidade de dar novos rumos para a realidade que nos cerca.

Neste mes de março alguns  dias serão objeto de destaque a começar  nesta sexta feira, 08, quando é “comemorado” o DIA INTERNACIONAL DA MULHER. Na  verdade as comemorações dedicadass as reflexões sobre a condição da mulher acabam se transformando  em o mês da mulher.

Ao longo dos últimos anos  a ONU tem  feito um grande esforço para que a luta pela melhoria das condições da mulher, enfim, o progresso  em todos os setores da vida deste segmento  passe a ser um compromisso concreto e importante nas agendas dos países.

Em1998 o tema do dia internacional da mulher foi “ a mulher e os direitos humanos”, e 1999 a ênfase foi “ Um mundo livre de violência contra a mulher”;  em 2007 “Pelo fim da impunidade contra a mulher e as meninas”, em 2008 “Investindo nas mulheres e nas meninas”; 2009, novamente o tema foi o fi m da violência contra a mulher e as meninas; em 2011 o destaque foi sobre a “igualdade de acesso da mulher `a educação, a ciência e a tecnologia como o único caminho para a conquista de igualdade para um trabalho decente”.

No ultimo ano (2012) o tema básico foi “o empoderamento da mulher rural, o fim da pobreza e da fome” e este ano a reflexão na verdade é sobre os compromissos já assumidos ao longo de décadas e ainda não cumpridos pelos  países, a começar pelo não cumprimento da legislação já existente e as diiculdades de acesso das mulheres `a justiça  e a impunidade dos crimes contra as mulheres e meninas.

Na verdade o tema em destaque neste 08 de março de 2013 engloba não apenas a falta de igualdade e de tratamento que a mulher recebe em nossa sociedade, mas também todos os demais aspectos de suas vidas, incluindo a discriminaçao no ambiente de trabalho, a desigualdade de salário para um mesmo trabalho, quando comparado com os homens e a constatação de que a mulher ainda continua, na prática,sendo uma propriedade  de seus atuais ou ex- conjuges, companheiros ou namorados.

Além do dia internacional da mulher, o mês de março também estará destacando o DIA MUNDIAL EM DEFESA DO CONSUMIDOR ( dia 15); O dia mundial para a eliminação da discriminação e o  dia mundial da síndrome de down e o dia mundial da poesia (dia 21); no dia 22 será dedicado como  DIA MUNDIAL DA ÁGUA, com destaque de que ao redor do mundo ainda existem mais de 800 milhões de pessoas sem acesso a este precioso liquido. Dia 23 é o dia internacional o meteorologista;  24 de março é dedicado `a reflexão sobre o combate `a tuberculose que a cada ano ainda afeta milhões de pessoas.

Voltando `as comemoraçoes  do DIA INTERNACIONAL DA MULHER, apesar dos “avanços”  conquistados pelas mulheres e meninas no mundo todo, em nosso país ainda estamos bem longe da plenitude da igualdade entrre mulheres e homens. Nossa sociedade ainda é extremamente machista e faz vistas grossas para situações degradantes relativas a muher.

Ainda convivemos com prostituição, o tráfico de mulheres, abusos sexuais, assassinatos, estupros, desigualdades econômicas, tripla jornada de trabalho e muita violência ainda continua sendo praticada sob o manto da impunidade, o chamado “femicídio” ou seja, assassinatos de mulheres e meninas ainda é grande em nosso país, quando comparado com outros no mesmo nível de desenvolvimento econômico.

Existe muito discurso por parte de nossas autoridades e governantes, mas quando se busca identificar os recursos orcamentários destinados aos programas voltados a mulher, tais recursos não chegam sequer a 1% do orçamento da União. O Brasil ocupa a 62a posição (2010) no ranking denominado de “gender gap index” (indice de diferença  de gênero), entre 135 países e territórios, abaixo da maioria dos países da América Latina e vários da Ásia, África e Europa. Em matéria de empoderamento politico, mulheres no Congresso Nacional, ostentamos a 119a posição, apenas 8,6% de nossos parlamentares  são mulheres. Será quantas décadas que vamos precisar para chegar `a posição do México (36,8%, da Argentina (37,4%) ou de Cuba (45,2%)?

JUACY DA SILVA,professor universitário, UFMT,  mestre em sociologia, Colaborador de Hipernotícias.  Email professor.juacy@yahoo.com.br Twitter@profuacy  Blog www.professorjuacy.blogspot.com

2 comentários:

Maria Antonieta Fernandes disse...

Realmente professor muitas conquistas ainda não foram assimiladas pela cultura machista. Contudo, sinto que as novas gerações estão apresentando um perfil mais flexível acredito que gradualmente essa cultura mudará!

Mazé Alves disse...

Reamente estamos já quase lá... tem muitos machista. que acha que mulher só serve para pilotar fogão..A cultura ainda e de muitos machistas aos pouco eles mesmo descobriram
que mulher e capazes de muita coisa ... até mesmo no setor do trabalho deles. mais com fé em Deus isso tende amudar..nós mulheres já conseguimos muitas coisas. isso já é considerada uma vitoría para nós mulheres,