segunda-feira, 8 de julho de 2013


VIDA DE MARAJÁ NO BRASIL!

JUACY DA SILVA

A título de sugestão, gostaria de apresentar `a Presidente Dilma, aos Senhores Congressistas e demais donos do poder encastelados nas estruturas e na alta hierarquia da Administração Pública, no Executivo, Legislativo, Judiciário, Ministério Público, nos níveis Federal, Estadual e municipal, principalmente aos marajás que ganham as vezes o teto ou acima do teto salarial da Presidência da República, algumas sugestões para que pudessem, pelo menos durante quatro anos, viverem em condições similares `as que vivem milhões de famílias trabalhadoras em nosso país.

Relembrar que pelo menos 29 milhões de pessoas vivem em favelas, casas de cômodo, outras 16,8 milhões de pessoas vivem com menos de 1,5 salário mínimo e 46,8 milhões com no máximo 3 salários mínimos, em regiões sem infra-estrutura, sem saneamento básico, sem segurança, sem saúde e com escolas de baixíssima qualidade. Enquanto um milhão de privilegiados, incluindo aí marajás e os donos do poder, ganham salário e renda superior a 50 mil reais por mes, pagos pelos contribuintes.

Relembrar também que Parlamentares , ex-Governadores, Ex-Presidentes se aposentam as vezes com menos de quatro anos de mandato, acumulando duas, tres ou mais aposentadorias e continuam recebendo verdadeiras fortunas enquanto os trabalhadores tem que se aposentador pelo teto do INSS após 35 anos de trablho duro, as vezes em condições semelhantes ao trabalho escravo.

Assim, já que a elite dominante um pouco temerosa do rugido das massas, as vezes enfurecidas nas ruas em nosso país e em outras nações, está tentando melhorar a eficiência dos serviços públicos e também introduzir um pouco de justiça social e de equidade na pauta das ações políticas, vamos apresentar algumas sugestões para que as elites dominantes e os donos do poder pudessem viver um pouco nas mesmas condições em que vivem mais de 92,6 milhões de brasileiros e brasileiras. Talvez só assim essas figuras ilustres poderão sentir na pele o que é ser trabalhador, empregado, desempregado, sub-empregado e excluído na sociedade brasileira.

Sugestões para completar a lista das questões apresentadas pela Presidente Dilma ao Congresso Nacional, em sua ênfase para ouvir o povo em plebiscito:

1)    Que esses privilegiados e detentores de tantas mordomias, (políticos e servidores marajás) fossem obrigados a matricularem seus filhos e netos em escolas públicas do ensino fundamental e médio nas periferias urbanas e pequenas cidades;

2)    Que fossem obrigados a morar nas casas do programa “minha casa minha vida” e a terem que adquir móveis e utensílios domésticos pelo programa do governo e a complementarem seus salários bom bolsa-familia;

3)    Quando estivessem com problemas de saúde fossem atendidos pelo SUS;  terem que aguardar na fila desde a madrugada para marcarem consulta e mais de tres meses para conseguirem uma vaga para serem atendidos por um especialista;

4)    Serem atendidos nos prontos socorros públicos sempre superlotados e  ficarem no chão e nos corredores por horas a fio sentindo o descaso e o sofrimentos de seus traumas;

5)    Terem que entrar na fila para conseguirem medicamentos nas farmácias de alto custo do SUS, gerenciadas por OSS;

6)    Terem que receber e viver com um salário mínimo por mes, durante quatro anos pelo menos;

7)    Terem que trabalhar 44 horas semanais, com marcação de ponto , e poderem se aposentar somente após 35 anos de trabalho efetivo pelo teto do INSS;

8)    Serem obrigados a usar transporte coletivo, superlotado e de péssima qualidade, sempre andando com atraso; proibidos de usar jatinhos da FAB e helicópteros para oferecer caronas para parentes e amigos, as custas do contribuinte;

9)    Terem que trabalhar em ambiente sem  ar condicionado e sem ventilador;

10)                       Serem obrigados a comer de bandeijão ou então levar uma “quentinha” para ser comida fria no horário do almoço;

11)                       Serem julgados por juizes de primeira entrância, sem foro privilegiado e prisão especial, em caso de condenação serem obrigados a cumprir penas em celas comuns e em prisões  super-lotadas;

12)                       Serem obrigados a andar a pé, pelo menos dois dias por semana, para sentirem na pela o problema da falta de acessibilidade e a situação vergonhosa das calçadas na quase totalidade das cidades brasileiras e saberem como se sentem os deficientes, idosos, pedestres e mulheres grávidas todos os dias por anos a fio;

Creio que essas questões deveriam fazer parte do elenco apresentado pela Presidente Dilma em sua ênfase para ouvir o povo brasileiro em relação ao que a população deseja como base para as mudanças e transformações de nosso país. Só assim, o povo poderia opinar quanto a alguns aspectos que tem motivado essas últimas manifestações de massa. O povo certamente poderia dizer como deseja que a elite dominante e os donos do poder, que vivem as custas do contribuinte deveriam viver e se comportar.
JUACY DA SILVA, PROFESSOR UNIVERSITÁRIO, titular e aposentado UFMT, MESTRE EM SOCIOLOGIA. Twitter@profjuacy Email professor.juacy@yahoo.com.br

Um comentário:

Aneize Gonçalves Borges disse...

Muito pertinente sua colocação sobre o momento político que estamos vivendo, romara que não acontece novamente qie tudo acabe em pizza.De pessoas assim como voce ,antenadas com a realidade e perceptivel ao sofrimento de nos brasileiros, que precisamos neste país. Em abraço
Aneize